(51) 99999-7782 contato@solistec.com.br

História da Energia Solar

Um cronograma de como começou Energia Solar...

Um pouco da história da Energia Solar 

A energia solar é a energia eletromagnética cuja fonte é o sol. Ela pode ser transformada em energia elétrica de forma direta e simples através de células fotovoltaica e assim aplicada em seus mais diversos usos.

A energia solar foi descoberta ainda no século XIX, 1879 pelo físico francês Edmund Bequerel, quando este fazia experimentos com eletrodos, na seqüência:

Linha do tempo

  • 1883 – Surgimento da primeira célula fotovoltaica de Selênio (eficiência de 1%) ­
  • 1923 – Einstein ganhou seu primeiro Prêmio Nobel, tornando a técnica responsável pela consolidação da energia solar como uma possibilidade cada vez mais real de geração de energia limpa.
  • 1930 – Shottky estabelecem a teoria do efeito fotovoltaico Antoine Becquerel Walter Schottky Centro de Pesquisas de Energia Elétrica
  • 1954 – Pearson, Fuller e Chapin (Lab. Bell) – Primeira célula FV prática (mono-Silício) ­
  • 1958 – Primeiras células FV para alimentar um satélite (Vanguard I)
  • Década de 60 – aplicações espaciais da tecnologia FV ­
  • Década de 70 – Lindmeyer et al. fazem desenvolvimentos importantes nas células FV, incluindo a célula de Poly-Si ­
  • Década de 70 – aplicações terrestres superam aplicações espaciais da tecnologia FV ­
  • Década de 80 – centrais fotovoltaicas piloto de médio porte (dezenas a centenas de kWp) instaladas na Europa e EUA
  • ­Década de 90 – utilização da tecnologia FV para eletrificação rural na maioria dos países em desenvolvimento Centro de Pesquisas de Energia Elétrica
  • 1996 – Produção anual mundial de 80MWp de células fotovoltaicas ­
  • 2000 – Utilização em de sistemas fotovoltaicos conectados à rede na maioria dos países do primeiro mundo ­
  • 2007 – Produção anual mundial de 4200 MWp de células fotovoltaicas
  • 2012 – No Brasil a ANEEL – Regulamentação RN 482, possibilita a qualquer pessoa a gerar sua própria energia de fonte renovável e limpa conectada a rede de distribuição com acumulo de crédito.

Tecnologia para o futuro

Desde que surgiu e durante muitas décadas, a energia proveniente do Sol foi vista como uma tecnologia do futuro e cujo uso ficaria restrito à pesquisas científicas. Devido ao seu elevado custo inicial, entendia-se que esta não chegaria a ser utilizada amplamente pela população.

A energia Solar, então considerada como uma das opções de energias renováveis e limpa é uma alternativa real e viável, uma solução para a mitigação de gases de efeito estufa no mundo e, em muitos casos, capazes de minimizar impactos socioambientais decorrentes da implantação de usinas e sistemas convencionais – como no caso de grandes empreendimentos hidrelétricos e termelétricos.

Nos últimos anos, as vantagens econômicas passaram a figurar entre os pontos positivos dessa fonte além dos benefícios socioambientais. O setor solar tem experimentado acentuadas quedas de preço de equipamentos, o que resultou na instalação de 39.700 MW em sistemas solares no mundo em 2011.

No Brasil  a energia solar fotovoltaica apesar de ser  embrionária, tem apresentado crescimento exponencial nos últimos anos devido ao potencial solar do pais e impulsionada pela viabilidade de aquisição da tecnologia, crise hídrica e em conseqüência a inflação energética aumentando consideravelmente a conta de luz.

Cerca de 98% dos painéis fotovoltaicos no Brasil, até 2012 eram usados em regiões isoladas onde não se tem acesso a rede elétrica.

Nesse mesmo ano, com a regulamentação da ANEEL, Resolução Normativa 482, que permitiu fazer a troca de energia (créditos excedentes) com a rede elétrica, que esta fonte começou a crescer.

No Brasil o sol brilha o ano inteiro e cresce as instalações do sistema de energia solar

Os últimos dados da ANEEL informam que a instalação destes sistemas fotovoltaicos conectados a rede cresceu 5 vezes no final de 2014, com perspectiva de crescimento ainda maior  uma vez que RN 687  altera a regulamentação promovendo ainda mais vantagens e beneficio para possibilitar que pessoas comuns possa produzir  sua própria energia elétrica.

Não há símbolo mais brasileiro quanto o sol, a cor que ilumina nossas festas, o calor que faz o povo acolhedor, a energia total que faz dessa gente um povo tão feliz.

Porque que não utilizar esse sol para geração de sua própria energia elétrica, de origem totalmente limpa e renovável.

Algumas vantagens de utilizar o sol como fonte de sua energia elétrica própria, podemos destacar

  1. É renovável: Energia advinda do sol pode ser considerada inesgotável. As tecnologias atuais, inclusive, permitem o armazenamento de calor durante certo tempo, de forma que, quando não há sol, a produção de eletricidade não é prejudicada.
  2. Facilidade de Instalação: A instalação de sistemas de captura disponibilização de energia solar é fácil e rápida, por isso chamada plug-and-play. Sua instalação interfere muito pouco no sistema elétrico já existente no imóvel, além de servir de acordo com as necessidades de sua família: caso necessário, novos painéis poderão ser instalados no futuro e, assim, ser gerada mais energia.
  3. Economia Imediata: Sua conta de energia elétrica será reduzida de 80 à 95 %, tendo em vista apenas a manutenção do custo de serviços básico da concessionária de energia elétrica caso seja interligada a rede.
  4. Valorização do Imóvel: O mesmo fará parte da estrutura básica da residência agregando valor no imóvel
  5. Viabilidade: Retorno do Investimento entre 4 a 5 anos..
  6. Ocupa pouco espaço. Ao contrário, por exemplo, das hidrelétricas, termo elétrica e usinas eólicas, a produção de energia solar não demanda a ocupação de grandes áreas, com processos de desocupação de regiões naturais.
  7. Não emite poluente. Ao contrário de outras fontes produtoras de energia, como as termoelétricas, as usinas solares não emitem poluentes na atmosfera.
  8. Baixa necessidade de manutenção. Os painéis ou placas utilizados na produção de energia são resistentes e praticamente não oferecem custos de manutenção.
  9. Acessível em lugares remotos. Por não demandar grandes investimentos em linhas de transmissão, as usinas solares ou placas fotovoltaicas conseguem beneficiar aquelas comunidades mais afastadas dos grandes centros urbanos.
  10. Potencial Energético: No Brasil, a utilização da energia solar é viável em praticamente todo o território, e, em locais longe dos centros de produção energética sua utilização ajuda a diminuir a procura energética nestes e conseqüentemente a perda de energia que ocorreria na transmissão.
Sergio Santos Pereira é diretor técnico da SOLISTEC | Energia Solar – Pós-graduado em gestão da qualidade para meio ambiente pela PUC/RS. Graduado em química industrial pela UNIMEP/SP. Auditor líder de gestão ambiental, auditor interno de gestão Integrada e especialista /intermediador de energia solar fotovoltaica. .

 

Pin It on Pinterest